Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

Com Onze (11) até o fim!

9 de ago de 2009

A última vitória do Cruzeiro tinha sido contra o Sport por 1x0, no Mineirão. Desde então o time perdeu de goleada (4x1) pro Grêmio e reabilitou o Atlético paranaense sendo batido por 2x0 no Mineirão.
Com estes resultados é difícil acreditar que o time chegou tão bem à final da Libertadores deste ano. Talvez, a principal causa da fase ruim do time seja o excesso de expulsões, poucas delas por erro de arbitragem. A grande questão é se estas expulsões fazem parte de um complô dos jogadores contra determinadas escalações do Adilson Batista, ou se devem-se ao apavoramento dos jogadores eufóricos por gols e vitórias.
O torcedor já começava a desacreditar do time e apontar defeitos no time que pareceu, por uns tempos, uma seleção de AB. Gerson Magrão com seus inúmeros passes errados devia sair da lateral-esquerda, jogadores da base como Dudu, Vinícius e Diego Renan não deviam mais ser escalados. E uma outra infinidade de mudanças.
Gerson Magrão (e Wagner) foram vendidos. D'alessandro cogitado. E Adilson escalou Diego Renan de titular mais uma vez.

Desta vez sem jogadores expulsos, com um penalti a favor e melhora significativa no segundo tempo o time conquistou a vitória por 3x1 fora de casa, com gols dos atacantes Wellington Paulista (2) e Thiago Ribeiro. O primeiro placar de 3 gols do ataque celeste neste brasileirão.
O time fez um pouco de corpo mole. Diego Renan mais uma vez errou bastante e continua não merecendo a posição de titular. 
Os primeiros 15 minutos foram de puro sofrimento. Com Fábio salvando o time mais uma vez. Com a sorte de um penalti - digo sorte porque o time não estava jogando para merecer um gol de graça - em Jonathan Wellington Paulista marcou seu primeiro gol pra homenagear seu mais presente fã  - e às vezes único - seu pai. Eu que ouvia o Pequetito narrar o jogo pela CBN Bh pensei que por protesto ele fosse chutar por cima, pelo menos foi o que pareceu quando ouvi "e ele toma distância: um, dois... oito passos". Eu tive vontade de desligar o rádio, mas com o gol tudo ficou azul de novo.
Cruzeiro entrou em campo, sem um camisa 10 em campo sobrou para Diego Renan e Jonathan pelas pontas deixando um espaço grande na lateral esquerda que Athirson não deu conta até ser trocado por Gilberto. Embora dissessem que não era hora de testar novos jogadores, tudo deu certo e Gilberto fez uma boa partida.
Henrique, que eu ainda acho muito limitado, jogou bem talvez tenha sido o melhor em campo. Fabinho, que já devia ser titular também entrou fazendo uma boa partida. O gol sofrido animou os "caseiros" mas não abalou as visitas. O Cruzeiro se manteve firme chegando perto de 4x1, que só não aconteceu pela falta de pontaria do ataque, mais uma vez. Mas pelo menos marcaram alguma coisa, uma hora a gente chega lá.
Falando de ataque, Guerrón talvez estreie no próximo jogo. E Kléber, esperamos que não saia ainda nesta temporada, mas...
Quanto à pressão pela saída de AB eu sou contra. Ele escala "errado" algumas vezes, mas é isto que faz dele um bom técnico. Não! Não disse que escalar errado é ser um bom técnico. Mas sim fazer novos testes, tirar o time da mesmice, é com uma jogada só que o Roth cai pelas tabelas todo meio de campeonato. É com esta variação de táticas e jogadores que AB manteve o time bem pelo Mineiro de 2008, Brasileiro de 2008, Torneio de Verão do Uruguai 2009, Mineiro 2009,  Libertadores 2009 e quem sabe na Copa do Brasil 2010? (Não espero pela G4 mais).

Feliz dia dos pais! Com cinco estrelas no cartão (de felicitações). Opa, cartão hoje não teve.
Pra comemorar a data, lembrar uma vitória sobre o rival e relembrar uma música que nos felicitou por algum tempo. "Ô meu pai, eu sou Cruzeiro meu pai!". Esta vai para o sr. Pedrinho, o que guarda mais memórias das minhas memórias futebolísticas destes meus bem entitulados 17 anos, porque ô meu pai, eu sou Cruzeiro.



0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB