Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

Por que o Internacional surpreendeu?

17 de mai de 2011

Olá, leitores, torcedores de diferentes times do país.

O primeiro fato mais espantoso do clássico de domingo, se já vamos examinando com algum distanciamento a final do Gauchão 2011, foi o escore. 3X2 para o Internacional não se repetia há 51 anos, era o único que levava para a decisão por pênaltis.....e aconteceu! O Grêmio poderia ter decidido o jogo na primeira meia-hora, tal como o Colorado na partida decisiva do segundo turno.

O motivo foi o mesmo. Falcão, como Renato, há pouco mais de duas semanas, optou por um esquema extremamente defensivo, com o menino Juan provocando mudanças de papéis que não funcionaram. O 3-6-1, ou 4-5-1, com Kléber compondo o meio-de-campo e D´Alessandro mais à frente, tirou qualquer possibilidade de articulação do Inter. O tricolor perdeu pelo menos duas chances claras, além do gol. Então, Zé Roberto (que sofreu uma vergonhosa e repugnante manifestação racista de parte da torcida gremista, enquanto aquecia....)entrou pra simplificar o esquema tático e mudar o rumo do confronto.

No 4-4-2, com o atleta nascido em Goiás à frente, o Internacional imediatamente passou a criar oportunidades, contendo o ímpeto ofensivo do adversário, até então com um trabalho de ótima qualidade no setor onde as coisas se decidem, sendo destaques Douglas e Rochemback. Após um cabeceio de Leandro Damião, bem defendido por Victor, houve uma jogada iniciada a partir de um carrinho temerário de Kleber. O árbitro, aliás conhecido por deixar o jogo correr, interpretou que o atacante Leandro não estava exatamente de frente, mas meio de lado para o jogador colorado, que, cabe a ressalva, pegou antes a bola realmente. Na linha de fundo, o ex-vascaíno e flamenguista cruzou, Damião ganhou a dividida com o zagueiro e assegurou o empate. Com a virada proporcionada por Andrezinho, quando se aproximava o fim do primeiro tempo, a vantagem psicológica passou para o Inter. No lance da penalidade máxima, Leandro Wuaden acertou, porque Victor interfere no desfecho, ao provocar a queda de Zé Roberto, ainda que não o tenha tocado.

E a segunda etapa foi equilibrada, com muitas jogadas bonitas e gols perdidos para ambos. A movimentação de Zé Roberto, centralizado ou pelos lados, foi decisiva. Paulo Roberto Falcão errou e corrigiu o que fez ainda na primeira fase. Este foi o motivo primordial do triunfo, que somente viria nos pênaltis, devido à terrível falha de Renan, atrapalhado por Índio, no último tento da partida. O quadragésimo título estadual também acabou conquistado pela motivação decorrente das críticas ao grupo alvirubro e porque, de modo geral, as peças de reposição disponíveis no Beira-Rio ainda são melhores do que no Olímpico. O tricolor sentiu na hora decisiva a ausência de André Lima, por exemplo. E o "Espírito da Época", a "Era Futebolística", desde 2003, parece realmente privilegiar os vermelhos...

Acima de tudo, dois clássicos que mostraram o quanto a dupla precisa se reforçar para o Brasileirão. 10 gols tornaram os embates emocionantes, mas também comprovam as fragilidades defensivas dos maiores times gaúchos. Talvez, o Colorado esteja respeitando demais a liderança de Bolívar. Não obstante ter inegáveis méritos, o zagueiro, assim como seus companheiros de idade próxima, não apresenta mais o mesmo rendimento técnico de outros anos. Por que não apostar em pelo menos um dos jovens da Seleção Sub-20? No próprio Juan, ou em Romário? E a lateral direita? Será tão difícil encontrar um lateral mais efetivo do que Nei, em casa ou fora? Para o ataque, se Zé Roberto mantiver o padrão do grenal, basta mais gente ao nível de grupo mesmo, uma vez que Rafael Sóbis não será contratado. Sai do Inter, inclusive, sem deixar a marca contra o maior rival. Já se fala em Gilberto do Santa Cruz de Recife. Não o conheço.

O Campeonato Nacional será ainda mais disputado do que em outros anos, em tese. Não é improvável um cenário em que somente o Coritiba - caso confirme o favoritismo na Copa do Brasil - esteja garantido na Taça Libertadores 2012, na hipótese do Santos, de Neymar, Ganso e do competente treinador Muricy Ramalho, não conseguir arrebatar o torneio continental em curso. A briga vai se dar na parte de cima e na de baixo da tabela, pelo que aponta o bom momento de clubes médios como Ceará e Avaí. Então, a diretoria e o Bola-Bola têm muito trabalho pela frente!

0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB