Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

A-ha U-hu o Maraca é nosso!

21 de ago de 2009

Não passo um jogo contra o Flamengo sem relembrar os clássicos Cruzeiro x Flamengo da minha infância. Naquela época eu realmente mal sabia quem era Atlético - MG, minha felicidade era ver o rubro-negro perder e a Raposa disparar. Flamengo era o único rival pra mim, tudo culpa do meu pai que odeia fervorosamente a cariocada.
O pedreiro e responsável pela obra da única reforma da minha casa, Cleiton, era um flamenguista doente. Todos os dias aparecia com uma camisa diferente, mas sempre rubro-negra. Acabou convertendo minha irmã presenteando-a com uma camisa do Flamengo no seu aniversário de 9 anos. Mas graças ao deus Chromos hoje minha irmã não torce pra time algum mas tem simpatia pelo Cruzeiro.
Minha rivalidade pelo Flamengo sempre foi pacífica. Enquanto torço pro Atlético se estrepar e cair pra segunda divisão e ficar por lá pra sempre, não gostaria que o Flamengo caísse, as visitas ao Maracanã são sempre felizes. E ver meus amigos flamenguistas chorarem não seria bom. Ah! Ver os amigos atleticanos chorarem a queda é sim, muito bom.

O desconfigurado Cruzeiro, então, foi ao Maraca mais uma vez. Buscávamos o 100º gol do ano, a recuperação, mais uma vitória, melhoria dos números (gols, pontos, vitórias fora de casa) e milhares de outras coisas que meu coração azulado já não acreditava tanto. Tanto que não cheguei a apostar nada com ninguém.
Mesmo assim avisei à alguns "o Cruzeiro no Maracanã são dois gols certos, quem pode mudar o placar são vocês, o meu time marca 2". Enfim, num bolão de um blog aí, apostei 2x1 pra gente. E não é que me dei bem? É, contrariei-me, apostei sim.
Do lado mandante da nossa segunda casa o time do Imperador não fez muito. Com o Cruzeiro mal relacionado no primeiro tempo o jogo esteve até equilibrado. Mas no segundo tempo com uma simples troca (saiu Thiago Heleno e entrou Jancarlos) o time do Cruzeiro mudou. Não, ninguém aqui gosta do Jancarlos. Mas ontem, valeu à pena.
O Cruzeiro foi pra cima. Kléber não fez a diferença que estamos acostumados à ver, e eu não fiquei muito triste com isto porque normalmente ele joga sozinho "o exército de um homem só" e no último jogo o time esteve unido em busca da vitória e não precisamos descarregar a responsabilidade toda nele.
Diego Renan que vem melhorando à algum tempo nos surpreendeu. Com ótimas jogadas, invadidas à àrea e um belo e merecido gol. O segundo gol ficou com Fabrício, que também vem melhorando e voltando a jogar o que estávamos acostumados a ver.
Agora sim, eu creio que demos a arrancada no brasileiro. De 9 pontos, conquistamos 7. Batemos o Flamengo dentro do Maracanã - graças ao ex-atleticano Bruno (uma vez atleticano, treme pro Cruzeiro até morrer).

Ah! E se o pessoal do Porto tava aqui pra ver o Kléber jogar não devem ter gostado muito dele. Ufa! Vão desistir do nosso gladiador. Será?

Agora é terminar de afundar o Naútico aqui no Mineirão e dar continuidade, pensando na possiblidade de um 4-3-3.

0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB