Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

Vitória Clássica na última edição do Confronto da Década

18 de set de 2010

Olá, leitores, torcedores de diferentes times do país.

O mais importante confronto da década do futebol brasileiro teve sua última edição nela, e pode-se dizer que foi uma ótima partida. O Internacional jogou muito bem, e o São Paulo fez o que pôde, criando oportunidades e exigindo de Renan como o Colorado exigiu de Rogério Ceni. A diferença a favor do Clube do Povo do Rio Grande residiu especialmente na alta qualidade técnica do meio-de-campo. Paulo César Tinga, Guiliano e D´Alessandro demonstraram toda a mobilidade e habilidade, com dois volantes que funcionaram. E Leandro Damião, com sua "cavadinha" para cima do grande goleiro são-paulino, apresentou evolução.

Wilson Mathias até marcou seu primeiro gol pelo Inter. Aliás, em uma jogada ensaiada, o que só comprova a capacidade de Celso Juarez Roth, quando conta com o mínimo de tempo para treinar. O Internacional se aproxima dos líderes do Brasileirão e precisará vencer a partida "a menos". O problema é que o embate acontecerá contra um Santos ainda forte, embora sem o lesionado Paulo Ganso. O que mais deu confiança foi a dinâmica espanhola voltando a funcionar com o sistema alemão, o 4-2-3-1. Contra o Vasco neste domingo outra "pedreira". Uma curiosidade: se derrotar o adversário carioca, o Inter evitará que PC Gusmão, como técnico, iguale o recorde de invencibilidade do saudoso Ênio Andrade, em 1979, num mesmo campeonato, exatamente numa decisão envolvendo os dois clubes, com Falcão e Cia. assegurando a taça no Beira-Rio.

A vitória clássica de ontem deixou exatamente iguais Internacional e São Paulo, desde que Nilmar deu show no Morumbi, em 2003, no primeiro campeonato nacional de turno e returno, em pontos corridos, sendo decisivo para quebrar o tabu de 29 anos sem triunfos do Colorado lá em partidas oficiais, com o 2X0 para o conjunto recém organizado por Muricy Ramalho. Para ser mais exato: se desprezarmos aquele jogo do primeiro turno do Brasileirão 2005, quando o tricolor utilizou quase que só reservas, a amostra fica composta de 20 duelos. 8 vitórias para cada lado e 4 empates, com 28 gols a 27 para o Inter! O Clube do Povo do Rio Grande superou o da elite paulistana (que cada vez mais se populariza.....) notavelmente nas competições continentais: Sul-Americana em 2005, Decisão da Taça Libertadores da América 2006 e semifinais desta na atual temporada.

O crescimento do Internacional diante do ex-algoz, na minha opinião, registra naquele embate há sete anos, quando coletivamente o Time trabalhou muito bem, o marco inicial dos ótimos confrontos deste período, encerrados ontem com outro resultado de três pontos com diferença de dois gols. Se o tento qualificado de algum modo contasse no Campeonato Brasileiro, o Inter também levaria vantagem contra o São Paulo......para encerrar, uma observação sobre a arbitragem. Não creio que se possa criticá-lo nos lances duvidosos. Nem a jogada envolvendo Damião no primeiro tempo, nem o carrinho de Bolívar na segunda etapa (na origem do ataque são-paulino, o Colorado reclamou de falta sofrida pelo centroavante.....), apesar da aparência, constituem penalidades máximas claras, indiscutíveis. Pelo contrário, na repetição pela tevê é visível que o atleta tricolor dobra o joelho antes da disputa.

Oxalá Edu substitua a contento o "talismã" Guiliano neste domingo. Se o Internacional confirmar o favoritismo, a partir da grande atuação da quinta-feira, como Botafogo e Cruzeiro, por exemplo, vão se enfrentar, o Brasileirão esquentará de vez.

0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB