Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

A derrota e as questões do campeonato

24 de set de 2010

Olá, leitores, torcedores de diferentes times do país.

O Internacional não jogou mal em Curitiba. No primeiro tempo, conseguiu pôr em prática a estratégia de valorização da posse de bola, embora só tenha criado uma oportunidade mais clara de gol. Paulo César Tinga, aliás, foi um dos personagens da partida, chutando na trave, nesta ocasião, e percebendo como o Atlético armava bem a jogada na falta magistralmente cobrada por Paulo Baier. O meio-campista colorado viu que um rubro-negro poderia receber na área, saiu da região de proteção ao lado de Aboddanzieri, e quando recuou não conseguiu cabecear. O Furacão assim chegava ao tento de uma vitória sofrida.

Na segunda etapa, a certa altura, o Inter se descaracterizou, ao apostar somente nas bolas levantadas de tudo quanto era lugar para a grande área. Ilan, estreando contra o ex-clube, não atuou em condições para uma avaliação justa. A arbitragem parece não ter assinalado uma penalidade máxima para cada time (um empurrão de Bolívar e um braço intencional do zagueiro atleticano), situação em que um erro quase sempre compensa o outro. Não era um fracasso que estivesse nos planos, mas num campeonato como o Brasileirão, logicamente, acontece.

A competição afunila. Nesta noite, o Fluminense goleou impiedosamente outro Atlético, o Mineiro, que realiza a mais vergonhosa campanha do consagrado treinador Vanderley "Luxa", e onde somente Daniel Carvalho consegue realizar alguma coisa, na quarta-feira, o Corinthians conseguiu - com ajuda da arbitragem, que não viu impedimento no lance do terceiro gol - triunfar contra o Santos em plena Vila Belmiro e o Cruzeiro, ainda que "parindo uma bigorna", se impôs contra o Ceará. O título ficará com outro clube, que não estes três? Se a resposta do Colorado for sim, a estratégia predominante é uma; se for negativa, outra.

Há experimentos táticos, variações de jogadas, alternâncias de esquemas, que se fazem viáveis até o Torneio Mundial, em Abu Dhabi. A grande questão passa pelo jogo contra o Corinthians, no próximo domingo. Se a diferença em relação ao líder cair para seis pontos, míseras duas vitórias, a utilização de titulares continuará sendo a regra. Paulo Tinga, Guiliano (agora na Seleção Brasileira) e D´Alessandro, juntos, asseguram esperanças de que o Internacional vencerá a maioria dos embates.

Para terminar, uma palavra sobre Paulo César Carpegiani. Quem como eu, na infância, viu o então cracaço nos gramados, entre 1974 e 1980, torcia para que retomasse com sucesso a carreira de técnico no Brasil. Que bom que está conseguindo isso no Atlético Paranaense. Ontem a equipe dele marcou razoavelmente bem o Inter e conseguiu explorar o contra-ataque pelos dois lados. Não é nada, não é nada, já acumula alguns triunfos consecutivos.

0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB