Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

A fila não anda

2 de mai de 2010


João Roberto nasceu em 2 de julho de 2001, no aniversário de 178 anos da independência da Bahia. Daqui a dois meses, completará nove anos de idade.

O pequeno João viu a queda das torres gêmeas do World Trade Center, viu o lançamento do Windows XP, viu as companhias aéreas Transbrasil e VASP em pleno funcionamento, viu o Euro entrar em circulação na Europa, viu Lula eleger-se e reeleger-se Presidente do Brasil, viu a Seleção Brasileira ganhar o pentacampeonato de futebol, conviveu com ACM, Bussunda, Dercy Gonçalves, Chico Xavier e o Papa João Paulo II ainda vivos.

João nunca viu o Bahia ser campeão baiano. O pequeno e infeliz tricolor contenta-se em comemorar tabus, títulos de campeão moral de turno e campeonatos brasileiros vivenciados por seus avós décadas atrás.

Nos últimos anos, não há dúvidas: o futebol baiano tem duas cores - vermelho e preto. Dos últimos dez campeonatos, o Vitória ganhou oito, e o Bahia e o Colo Colo de Ilhéus estão empatados em segundo lugar, com um título cada um.

O Vitória, mais desgastado em função da maratona de decisões a que está submetido - disputando jogos importantes no estadual e na Copa do Brasil -, foi derrotado por 2x1 pelo rival, mas ainda assim conseguiu o tetracampeonato estadual, pela segunda vez em 9 anos.

O jogo começou com o tetravice pressionando. Viáfara teve que fazer importantes defesas nos quinze primeiros minutos. Depois, o Vitória equilibrou as ações e, aos 20 minutos, abriu o placar, com Elkeson aproveitando rebote do goleiro Fernando, após escanteio cobrado por Ramon.

Com a vantagem, o time se acomodou e deu espaços ao rival, que, logo no início do segundo tempo, empatou com Rodrigo Gral aproveitando rebote de Viáfara. O gol tricolor trouxe um novo ânimo à partida e o tetracampeonato, que parecia certo, começou a ser ameaçado.

E a ameaça se tornou mais concreta com a expulsão de Vanderson. Com um a mais, o Bahia tomou conta do jogo e, num lance polêmico, em que metade do tetravice estava na banheira, virou o jogo já nos acréscimos.

Mas não adiantou. A melhor campanha e o resultado em Pituaçu no domingo passado permitiam ao Vitória perder por até um gol de diferença e ainda assim ser tetracampeão. E não deu outra:

video

Agora é pensar na decisão de quarta-feira, mais difícil e mais importante que a de hoje, contra o Vasco da Gama pela Copa do Brasil.

Mas hoje é dia de comemorar. E de pedir, agora com o sarcasm mode desligado:

Fica, Ricardo Silva!

Avante Leão, rumo ao Penta!!!!!

Foto: A Tarde

1 comentários:

Álvaro disse...

Qual fila não anda? A do título nacional do Vitória? essa não anda. Ou a do pentacampeonato regional do Decano? essa também não anda... Ah, tem também a fila que vários Josés atingiram a maioridade (19 anos), de 70 a 88 e só viram o vice-mor ser campeão 3 míseras vezes, tendo que engolir um tetra e um, desculpe, hepta!
O João Roberto estuda e entenderá que a história não se resume a curtos períodos...

3 de fevereiro de 2012 17:33

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB