Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

Vergonha

26 de abr de 2010


Infelizmente, não falarei hoje sobre o BaVi de ontem, vencido pelo Vitória por 1x0. Também não falarei sobre o importante jogo de quarta-feira contra o Vasco pela Copa do Brasil. Peço licença para falar, neste blog de futebol, sobre a vergonhosa situação a que chegaram as torcidas baianas.
O garoto Wesley Oliveira Almeida, de 14 anos, torcedor do Bahia, foi covardemente baleado, em uma movimentada e importante avenida nas imediações do estádio de Pituaçu, por um criminoso que se diz torcedor do Vitória. Ironicamente, o garoto iria fazer testes hoje na divisão de base do rubronegro.
Não muito longe dali, no bairro de Narandiba, um torcedor do Vitória foi também covardemente baleado por um suposto torcedor do Bahia. Em outros pontos da cidade, carros foram incendiados e outros tiroteios ainda estão sendo investigados.
A que ponto chegamos?
Até bem pouco tempo, o BaVi era conhecido como o clássico da paz, em que os torcedores rivais iam ao estádio juntos, faziam gozações uns com os outros antes e depois dos jogos, mas tudo de forma civilizada, todos sabendo que futebol nada mais é do que um esporte feito para entreter as pessoas, que, apaixonadas, experimentam sempre as sensações de vitória e derrota.
Hoje essa concepção do futebol foi esquecida. "Torcedores" encaram os rivais como inimigos mortais, como se o fato de gostarem de outras cores fosse justificativa para dirigir-lhes todo tipo de violência ou até mesmo para ceifar-lhes a vida, como aconteceu ontem.
De quem é a culpa disso tudo? Qual é a causa dessa insanidade coletiva que assola as torcidas baianas?
Baixos índices de desenvolvimento humano? Tolerância e ineficácia da truculenta e corrupta polícia baiana? Incitação à violência propagada pelas torcidas organizadas? Tudo isso junto?
O certo é que os mecanismos de controle e de segurança, que nunca antes se fizeram necessários na Bahia, agora devem ser copiados dos estados do Sul e Sudeste, já que a violência no futebol atingiu níveis nunca antes vistos no estado que nos bons tempos fazia jus à alcunha de "Boa Terra".
Espero que torcedores de Vitória e Bahia tenham condições de comparecer ao Barradão no próximo domingo e assistir ao clássico decisivo em paz e uma delas saia do estádio comemorando como nos velhos tempos, com nada mais do que saudáveis gozações e festejos que sempre foram característicos do torcedor baiano.
E que a violência não ofusque o nosso título.
Avante, Leão!
Foto: A Tarde

1 comentários:

Marcos c.s. nascimento disse...

Puxa Neto, que triste ! A que ponto chegamos ! Lamentável, extremamente lamentável !

29 de abril de 2010 21:53

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB