Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

2011: Ano importante para o Colorado

7 de jan de 2011

Olá, leitores, torcedores de diferentes times do país.

Espero que 2011 tenha começado sensacional para quem navega por este blog. Todas as expectativas se voltam para o anúncio de que Ronaldinho vestirá outra vez a camisa tricolor. Penso que o Grêmio entrará em um lance de altíssimo risco, não obstante a série de ganhos que terá em termos de marketing. Lembremos: não se trata mais do craque do Barcelona, mas de um reserva do Milan. Espera-se que aqui recupere parte do futebol que já mostrou, embora ninguém questione que continua um bom jogador. Aguardemos.

Isto, entretanto, é assunto do rival. Para o Internacional, a temporada pode trazer o Tri da América, e os "Bis" da Recopa e do Torneio Mundial de Clubes da Fifa. Uma contratação fora do campo sinaliza, porém, que um processo fundamental, para além da disputa de títulos, vai ser deflagrado: a gestão profissionalizada. O ex-secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul, Aod Cunha, assumiu o cargo de Chefe Executivo na Instituição. Espera-se, ao longo do período de presidente de Giovani Luigi, que haja melhor planejamento e controle das finanças. A pergunta que não quer calar: como a presença do CEO (na linguagem da técnica administrativa) afetará os gastos do Futebol?

Não tenho qualquer afinidade ideológica e política com Aod, mas a competência dele como economista e administrador de finanças é indiscutível. Trata-se de um profissional colorado, inclusive, que sempre se interessou pelas coisas do Inter, segundo informações de pelo menos um conselheiro do Clube que conviveu profissionalmente com ele. Então, ele certamente se preocupará com o departamento que conduz a atividade-fim da Instituição. Que tal postura se traduza em passos iniciais para maior transparência e racionalidade já será alguma coisa.

E que os tais "reforços pontuais" - por certo, um primeiro volante, antigo centromédio de ofício, e um centroavante - cheguem bem antes da Taça Libertadores, a qual começa em fevereiro. Cabe ambicionar 18 pontos na fase de grupos. Sim, eu escrevi 6 vitórias. Com as chaves relativamente fáceis do Santos e provavelmente do Grêmio, assegurar o direito de decidir todas as etapas mata-mata no Gigante da Beira-Rio (em reformas) deve constituir um objetivo estratégico.

1 comentários:

Raul Joaquim de Freitas Júnior disse...

Discordo de um ponto. Temos, tu e eu, que também não me filio a corrente político-ideológica de Aod, pelo menos a que ele defendeu no último Governo Estadual, afinidade com esse competente CEO: o coloradismo. No mais, concordo em número e gênero. Colocaria, talvez, mais um atacante (além do centroavante). Time vencedor tem que fazer muitos gols...

9 de janeiro de 2011 22:06

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB