Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

Nordestinos de coração

15 de mai de 2010


O Toró tomou conta do jogo. Mas não foi o camisa 5 do Flamengo. O Toró que se destacou na peleja entre o mistão do Vitória e o Boca Juniors, ops, Flamengo, na tarde-noite de hoje foi o temporal que inundou o Barradão e se transformou no fator decisivo para o resultado.
O Flamengo, numa vã tentativa de agradar seu camisa 10, esquecido na convocação de Dunga, veio a campo de amarelo e azul, cores que o Imperador pretendia vestir nos próximos dias.
O Vitória, por sua vez, entrou em campo com seis desfalques: quatro titulares contundidos, um suspenso e um impedido de jogar contra o Flamengo por questões contratuais.
Quem começou na frente foi o "aurizul" carioca, que pressionou nos primeiros minutos e, numa falha grotesca do goleiro reserva Vinícius, que espalmou um cruzamento na barriga de Wagner Love, fez o primeiro gol logo aos dois minutos do primeiro tempo.
Depois do gol, o Vitória acordou, mas era tarde. Com o gramado totalmente encharcado, não era possível jogar futebol. Não se sabe se isso foi bom ou ruim para o Vitória. Mas o certo é que o time demonstrava muita vontade de reagir, enquanto o Flamengo limitava-se a tentar aproveitar contra-ataques, que, muitas vezes, paravam em uma enorme poça d'água no meio do campo.
No intervalo, uma manobra muito bem bolada pelo encarregado de drenagem do Barradão: com a trégua da chuva, providenciou-se a retirada da água acumulada no campo de ataque do Vitória e manteve-se a poça do lado do Flamengo. Resultado: ataques incessantes do Vitória e contra-ataques do Flamengo sempre parados pela água.
Sem objetividade nas criações de jogadas de perigo, o Vitória dependia de um lance de bola parada. Foi aí que Elkeson, nos minutos finais, sofreu falta na entrada da área, cobrou bem e Bruno não conseguiu pegar a bola molhada: 1x1 e justiça no placar.
O empate no final pelo menos levanta o moral do time, que tem uma decisão importante pelo segundo lugar da Copa do Brasil na quarta-feira contra o Atlético GO. Uma derrota deixaria o time abalado e uma classificação para a final da Copa se tornaria ainda mais difícil.
Por fim, o destaque do jogo de hoje, como costuma acontecer em todos os recentes confrontos contra o Flamengo, foi a faixa da torcida com uma crítica contundente aos nordestinos que não valorizam os times da terra: "Nordestino de coração torce pelo time de sua região".
Não se sabe o que é causa e o que é consequência do grande percentual de torcedores do Flamengo e de outros times de Rio e São Paulo no interior da Bahia e de outros estados do Nordeste, que se refletem nas arquibancadas dos times nordestinos da série A. Os times da região não têm torcida porque são ruins ou são ruins porque não têm torcida? Ninguém sabe explicar.
O fato é que cabe ao Vitória, na próxima quarta-feira, dar um importante passo para mais um feito histórico - uma possível final inédita na Copa do Brasil e um improvável mas não impossível título -, para poder agregar mais "Nordestinos de Coração" a sua grande torcida.
Avante, Leão!!!
Foto: ESPN Brasil
PS: Sr. Paulo César de Oliveira, vou poupá-lo de críticas hoje pelo pênalti não marcado em Berola simplesmente porque estou com todas as minhas atenções voltadas para a decisão de quarta-feira e o jogo de hoje para mim foi apenas um amistoso sub-aquático.

0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB