Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

Foi pra valer?

31 de mai de 2010

A partida disputada no Engenhão ontem fez os torcedores de Botafogo e Vasco se perguntarem se estava valendo alguma coisa o clássico. Principalmente o segundo tempo parecia que não. Pareciam jogar como se quisessem que o tempo voasse. Resultado? Um clássico de dar dó.
O Botafogo começou mal o jogo, como constantemente está acontencendo. O Vasco tentou se impor na partida, porém a marcação do Botafogo estava eficiente, mas somente no início. Quando começamos a impor nosso ritmo à partida o talento do garoto Phillippe Coutinho fez a diferença com um belo passe para Ernani entrar como quis na defesa do Fogão e marcar 1 x 0.
O sistema defensivo piorou consideravelmente de umas partidas para cá. As bobeiras marcadas pela nossa defesa estão nos custando pontos importantes, que mais tarde farão falta. Porém o time não se abateu. Ofensivamente não estava tão mal assim. Com a volta de Herrera e Caio a movimentação foi intensa, mas muitas vezes sem verdadeira efetividade.
Quando Lucio Flavio iria chegar cara-a-cara com Fernando Prass, foi claramente derrubado na área. Pênalti claro, que o juíz deixou passar. Mais uma arbitragem covarde e não foi só neste lance, mas sim no jogo inteiro. Pouco tempo depois, o árbitro marca um pênalti a favor do Botafogo. Nilton, caído no chão, coloca a mão na bola e desvia a trajetória da mesma. Não tem do que reclamar. Herrera bateu com a precisão que Renato Cajá não teve lá no Mineirão. Botafogo 1 x 1 Vasco.
A expectativa para o segundo tempo foi enorme. Mas a última coisa que vimos foi futebol. O time do Vasco bateu demais. O juíz se omitiu em muitos lances, Jefferson salvou em outros e Prass também. E foi só o que aconteceu. Erros bizarros de passes e jogadas que não saiam e para os dois lados.
No fim, o 1 x 1 foi um resultado justo, mas que não foi bom para ninguém. O Vasco permanece em 16º com 5 pontos, enquanto que o Botafogo fica em 5º lugar com 8 pontos. Mas o que deve ficar dessa partida é que ainda não temos um time para brigar por Libertadores e títulos. Pode até ser que aconteça, mas ainda não temos. O nosso meio deixa muito a desejar em muitos momentos do jogo, e é onde precisa-se contratar mais jogadores.
A atuação do Fahel foi a pior no ano. Além de não acertar passe quase algum quando a bola chegava ao seus pés, não ganhou nem uma bola de Phillippe Coutinho. O garoto deu uma aula grátis do que é habilidade para cima do Fahel. Tomara que seja somente neste jogo. Ele vinha fazendo partidas regulares, sem comprometer muito a defesa. Tenho certeza de que nenhum torcedor botafoguense quer aquele Fahel do ano passado de volta!
Agora é ter paciência. Jogar contra o Atlético-PR na Arena da Baixada não é facil. Ganhar lá muito menos. Mas não podemos entrar com outra meta a não ser a vitória. Mesmo que o Furacão não esteja muito bem na tabela, em casa eles conseguem se impor e a torcida joga junto. É contar com uma noite inspirada do nosso elenco quarta-feira, às 19:30.
Esqueçer a noite de ontem no Engenhão é prioridade. O futebol eficiente que fez com que o time se superasse no Campeonato Carioca não pode ter acabado assim tão rápido. É dar a volta por cima agora, a começar pelo próximo jogo. Eu acredito, sempre!

Saudações alvinegras a todoos ;*

0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB