Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

Vitória na raça

18 de fev de 2010


Maracanã. Dia 17 de fevereiro de 2009. Semi-final da Taça Guanabara. Flamengo ( primeiro do grupo A ) x Botafogo ( segundo do Grupo B ). Favoritismo para o lado rubro-negro da história para deixar qualquer torcedor entusiasmado. "Império do Amor voando". E duas escritas para serem mantidas: a primeira de 10 jogos sem perder para o Botafogo e a segunda a de não perder no Maracanã desde o dia 3 de agosto de 2009 ( contra o Cruzeiro ). Portanto, jogo fácil para o Flamengo, certo? Nada disso.
A partida começou aberta, diferentemente da semi-final acontecida no sábado, o que deu mais emoção para o grande clássico. O Botafogo equilibrou a partida no início, mas logo o Flamengo mostrou a superioridade de alguns jogadores individuais. Mas, o alvinegro estava segurando bem lá atrás, até que o acontecimento mais temido durante a semana por Joel Santana aconteceu. Em uma falha de Fábio Ferreira tentando empurrar o time para o ataque a bola sobrou para Adriano puxar um contra-ataque fatal. Vinícius Pacheco aproveitou a bola de Vágner Love e empurrou para a rede. Flamengo 1 x 0 Botafogo.
Avisei em meu último post que poderia ser traiçoeiro demais comemorar o Petkovic no banco. O Vinícius estava muito melhor entrosado com o time. Mas a partida continuou e o Botafogo não relaxou. Até que, em uma jogada despretensiosa, o gol finalmente saiu. Depois de um cruzamento perfeito de Lucio Flavio Loco Abreu ajeita para Herrera chutar e Bruno defender, porém no rebote estava Marcelo Cordeiro para empurrar para as redes. Flamengo 1 x 1 Botafogo.
No primeiro tempo ainda tivemos a quase expulsão do Fahel, que injustamente levaria o segundo amarelo e depois a tentativa de gol de Abreu, porém o árbitro marcou a infração alegando que ele teria usado a mão. Ok, dessa vez ele acertou. E fim de primeira etapa.
O Botafogo voltou com uma modificação para a segunda etapa, Fahel saiu, para a entrada de Wellington. Mas ditado que resumiria o segundo tempo, seria: "quem não faz, leva". E em clássico isso é fatal. O Flamengo teve mais chances de gol, mais posse de bola, porém mais soberba. A verdade foi que o rubro-negro carioca achou que poderia resolver a partida a hora que quisesse e nem o time, nem a torcida, imaginariam uma derrota de virada para um time que perdeu de 6 para o Vasco.
Mas aconteceu, e bem no estilo Joel Santana. Depois de ótimas chances desperdiçadas principalmente por Vágner Love, Andrade atendeu ao pedido da torcida e colocou em campo Petkovic no lugar de Vinícius Pacheco. E não é que eu seja hipócrita de falar que o Pet não joga nada, mas sem ninguém para correr para ele era claro que não sairia muita coisa.
Porém se eles pedem Pet, nós temos Caio. Mais uma vez o garoto entrou bem. Boa sacada do Joel, tirando o Lucio Flavio e colocando o garoto. E o lance do gol começou com uma falta nele, depois dele tentar fazer uma bela jogada em cima de quem? Juan. Lembram o que ele fez o ano passado com o Mago? Está ai a mais bela das respostas, vinda este ano. Aos 37 minutos da etapa final, Alessandro cobrou a falta, Herrera tocou de primeira para o próprio Caio completar e sair para comemorar. Flamengo 1 x 2 Botafogo.
Joel ainda tirou o Herrera para colocar o Renato, enquanto que Andrade sacou Kléberson e Toró, para as entradas de Fierro e Bruno Mezenga. A nossa defesa ainda deu um susto, mas Jefferson salvou mais um chute de Vágner Love. E fim de papo no Maracanã. Botafogo classificado para a final da Taça Guanabara, que será disputada no domingo contra o Vasco. Aquele mesmo que aplicou aquele sonoro 0 x 6 na fase de grupos. Bela final!
Agora não vem falar que o Botafogo não mereceu. Claro que mereceu. E muito. Conseguiu ter mais competência aliando um futebol consciente, com ousadia. Quem errasse menos sairia com resultado positivo, e isso aconteceu. Vitória justa sim, porém teremos que entrar com a mesma seriedade de ontem no jogo de domingo. Sabendo que no papel novamente somos inferiores ao Vasco, mas temos a prova exata de que quando esse time quer, nem o tão falado "império do amor" segura.
Jefferson, Alessandro, Wellington, Antônio Carlos, Fábio Ferreira, Fahel, Marcelo Cordeiro, Leandro Guerreiro, Eduardo, Lucio Flavio, Caio, Herrera, Renato e Loco Abreu. Todos estão de parabéns. Mas não ganhamos nada ainda. Temos o Vasco pela frente e o respeito tem que prevalecer, mas sem deixar de lado a ousadia e a boa marcação imposta.
A quarta-feira de cinzas ficou mesmo é preta e branca no Maracanã e com a estrela do coletivo brilhando. Que continue sempre assim!

Saudações alvinegras a todoos ;*

3 comentários:

Alexandre Jorge disse...

É..um dia do Campeão...outro do Vice... os méritos do Botafogo... ter ficado em casa no carnaval.... ter ficado na retranca durante todo o jogo... fazer cêra, dar bicuda... chorar e convencer o juiz a desexpulsar o Fahel (caso único no futebol inter-galático)... ter um atacante com cara de choro (Abreu)que mesmo sem nenhum talento pra Maradona ou Túlio Maravilha...tentou ganhar na "mão zona" do Bruno e não levou o vermelho (que seria mais que merecido)sei lá por quê.... enfim...

Parabéns Botafogo!!!


www.acabacomelesflamengo.blogspot.com

18 de fevereiro de 2010 05:29
Anônimo disse...

Julia !
Cantou a pedra Mocinha . O Caio entrou e fez a festa da galera em cima dos mulambos !
Agora é acertar contas com o bacalhau da noruega que tá engasgado já !

Saudações Alvinegras !
Fogooooooooo !!!

Guilherme Palla

18 de fevereiro de 2010 12:18
artur disse...

minha Doce Ju,
vc se rcorda de quando eu falava da importancia de um técnico, pro esquema tatico do time? inclusive do Eduardo?
o Joel está la ha 15 dd e agora o time ja tem um esquema de jogo. Foi porisso tb que nós ganhamos...sem falar na estrela do Caio, que é outro jogador quando entra no decorrer do jogo.
Sds alvi-negras.

18 de fevereiro de 2010 17:37

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB