Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

DAQUI PRA FRENTE, SÓ DECISÕES!

2 de abr de 2010


Fazia tempo que eu não ia ao Mineirão. Desde o ano passado, pra dizer a verdade, quando o Galo perdeu vergonhosamente para o Flamengo dentro de casa, não senti vontade de voltar ao Gigante da Pampulha. Coisas de torcedor apaixonado...rsrsrsr!

Mas impulsionado por dois amigos "sangue alvinego", ontem deixei o ressentimento de lado, vesti a armadura preto e branca, peguei a patroa e fomos matar as saudades de estar no meio da massa mais apaixonada do Brasil.

Posso dizer que a festa estava maravilhosa, o "Minera" lotado, a massa empolgada, a esperança de ver o Galo reverter a desvantagem e espantar a zebra de vez. A única coisa que realmente me preocupava era a falta de Jairo Campos, a melhor contratação do Atlético para a temporada, que seria substituído por Werley, zagueiro que como todos já sabem, não ganhou minha confiança ainda. Mas falarei de sua atuação em linhas adiante. E rolou a bola...

Estaria tudo perfeito, mas aos 30 segundos de jogo o zagueiro da Chapecoense Rodrigo entrou de forma desleal em Obina e literalmente "nocauteou" o atacante. Dava pra perceber o sofrimento de Obina, que levava desesperadamente a mão ao tornozelo esquerdo, enquanto os demais jogadores atleticanos chamavam o carrinho maca de forma enérgica. Sem condições de ao menos colocar o pé no chão, Obina foi substituído por Muriqui. E o Rodrigo? Nem cartão amarelo, nem repreensão, "nem te ligo"... mas o castigo dele veio mais tarde... logo conto! Na cobrança dessa falta, bola no travessão de Coelho. Suspiros da torcida!

Aos 10 minutos o genro do Luxa mais uma vez fez a torcida explodir de alegria: Fabiano, bola na rede, gol do Galo. Posso dizer que os primeiros 25 minutos foram massacrantes e o Galo esboçava ares de goleada logo cedo. Mas o fim do primeiro tempo se tornou dramático. O Galo precisando ganhar de 2 gols de diferença e nada mais acontecia. O nervosismo tomou conta das arquibancadas e refletiu-se nos jogadores e em Luxemburgo, que deu bronca na torcida pedindo por paciência. Fim da primeira etapa.

Durante o intervalo Luxa fez sua mágica e o time voltou para o segundo tempo com novas energias e foram precisos apenas 30 segundos novamente para que Rodrigo(lembra dele?) fizesse nova falta, dessa vez sobre Muriqui. Penal para o Galo que Tardelli metralhou ampliando o placar.

Daí pra frente, só alegria! Júnior(golaço!), Fabiano(olha o genro ai de novo!) e Renan Oliveira levaram o placar aos cinco tentos a zero e a torcida ao delírio.

O sexto gol veio aos 32 minutos da etapa complementar. Após cruzamento de Muriqui, Tardelli tocou sutilmente e a bola bateu na barriga do zagueiro Rodrigo, que teve seu merecido castigo se chocando violentamente com a trave, que pareceu dizer bem no "pé do ouvido" do jogador: "Lembra do Obina?" Resultado: tirado de campo na maca também. Bom, aqui se faz, aqui se paga!
Tardelli comemorou esse gol homenageando Reinaldo... a massa explodiu em euforia!

Foi bom voltar ao Mineirão, matar as saudades de estar no meio da massa mais apaixonada e querida do mundo, encontrar amigos e principalmente ver o Galo jogando com vontade e dedicação. Surpresa pra mim: Werley melhor em campo. Espero que seja duradouro!

Daqui pra frente, o Atlético enfrenta uma série de decisões e agora sim, será provado se realmente o time tem condições de lutar por alguma conquista. Sempre juntos Galo Doido!

Força, garra, união, paz, Jesus no coração, rock na veia, saúde demais e Galo, meu Galo sempre!


Wagner Diniz.

0 comentários:

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB