Grêmio

Grêmio
Mais uma vitória em busca do tri!

Internacional

Internacional
A semana, a ideia de Roth, o Inter B.

Grêmio

Grêmio
Maylson garante mais uma vitória

Internacional

Internacional
O Inter estará pronto dia 16?

Confronto em Palestras / história do time

19 de set de 2009

Faltam 4 dias pro grande confronto de Palestras no Mineirão. Já não agüento mais de ansiedade por esperar, um jogo decisivo pra ambas equipes. Do lado azul, é subir na tabela ou estagnar de vez na Copa, do lado alvi-verde vale a liderança do campeonato, que aliás foi mantida por mais uma rodada graças à nós, que vencemos num clássico disputadíssimo (vide placar) no beira-rio quando quase ninguém acreditava mais.
Resolvi relembrar então um pouco da história do Palestra mineiro, que fundado em 1921 era um clube de imigrantes Italianos, assim como o Yale, inicialmente era composto também pela classe trabalhadora, mas depois foi fechado apenas à imigrantes italianos.



O uniforme da equipe era verde, vermelho e branco – assim como a bandeira Italiana. O primeiro título de importância chegou só 5 anos depois da fundação do clube, em 1926 quando conquistou seu primeiro Campeonato Mineiro (na época conhecido como “Campeonato da Cidade”).

Campeonato Mineiro 1926

No ano de 1926 houveram dois campeonatos, um pela LMDT (Liga Mineira de Desportos Terrestres) outro pela AMEG (Associação Mineira de Esportes Gerais), o primeiro vencido pelo Atlético – MG e o segundo pelo Palestra Itália. O site oficial da Federação Mineira considera o Palestra Itália, como vice daquele ano.

Tricampeonato

Sem discussões, segundos campeonatos e demais burocracias, o Palestra sagrou-se Campeão Mineiro (novamente, ou pela primeira vez – como preferir) em 1928 tendo como vice o até então maior de minas Atlético – MG (nesta época os principais clubes de Minas eram Atlético e América).
O Cruzeiro sagrou-se bi-campeão (consecutivo) em 1929 e tri em 1930. Os três anos com Ninão sendo o artilheiro do campeonato. Em 1928 – historicamente – com 43 gols marcados a maior artilharia do campeonato até hoje.

Em 1925 o clube passou a aceitar jogadores de outras nacionalidades, além dos Italianos, com a chegada de Nereu, e mais tarde Bereu consagrando-se o primeiro atleta negro do clube.

Trocando os nomes

Em 1942, o governo proibira a utilização de nomes dos inimigos – da Segunda Guerra Mundial – nos clubes brasileiros, então trocaram o nome do para Palestra Mineiro, depois veio a chamar-se Ypiranga – durante uma semana – e finalmente Cruzeiro Esporte Clube, homenageando o Cruzeiro do Sul.

Assim termina a história do Palestra Itália e começa a do Cruzeiro (não que sejam dois clubes diferentes). O time chegou a conquistar de 1943 à 1945 outro tricampeonato mineiro. E depois só voltou a erguer a taça em 1956.

Cruzeiro – Supremacia Mineira

Tomou a força que tem hoje depois da construção do estádio estadual Governador Magalhães Pinto (Mineirão), em 1965. De 1965 à 1969 conquistou o pentacampeonato mineiro impondo superioridade. Em 1966 conquistou a Taça Brasil sobre do Santos de Pelé, num inesquecível 6x2. Entre outras conquistas de campeonato Mineiro, conquistou a sua primeira Libertadores em 1976. Até hoje é o único time mineiro a conquistar a Libertadores. E mais tarde em 1997 conquistou sua segunda Taça LA.
Hoje, o time mostra-se um líder em Minas: tetra-campeão da Copa do Brasil, bi-campeão da Libertadores, bi-campeão Brasileiro (contando Taça Brasil como Campeonato Brasileiro), além de títulos como Supercopa, Recopa, Copa Ouro e Master Copa. Enquanto o maior rival celeste possui apenas um título de expressão, o Campeonato Brasileiro de 1971 (o primeiro disputado).
 
Agora há a possibilidade, segundo os internautas, de uma terceira camisa nas cores Verde e Vermelho -  como a camisa ao lado -  relembrando os tempos de Palestra Itália. Gostei bastante da camisa, e acho que ela já devia tá pronta e ser lançada neste confronto de Palestras de quarta-feira, mas acho que o máximo que a diretoria irá fazer é a camisa pra vender aos colecionadores e encher mais ainda o bolso.

Não vou ficar cornetando a diretoria do clube hoje, quero comemorar aqui o reconhecimento da IFFHS. Num ranking que leva em conta o desempenho das equipes em jogos internacionais ao longo do século XX o Cruzeiro destacou-se em primeiro lugar - brasileiro - e sétimo geral (sul-americano). Os critérios de reconhecimento foram: 8 pontos pra cada vitória sob times estrangeiros na Libertadores e 4 por empate, na Supercopa e Recopa a vitória valeu 6 e 4 para empate, Mercosul e Merconorte 5 pontos para a vitória e 2,5 para empate.

Classificação

1 - Peñarol...............................531,00 
2 - Independiente....................426,50 
3 - Nacional-URU...................414,00 
4 - River Plate.........................404,25 
5 - Olimpia..............................337,00 
6 - Boca Juniors.....................312,00 
7 - Cruzeiro.............................295,50 
8 - São Paulo..........................242,00 
9 - América Cali......................220,00 
10 - Palmeiras.........................213,00
 

11 - Flamengo.........................200,00
14 - Grêmio.............................157,00
16 - Santos..............................140,00
19 - Vasco...............................109,50
22 - Atlético-MG.......................95,50
31 - Corinthians.......................60,00
        Internacional.....................60,00
37 - Botafogo............................44,00
52 - CSA-AL.............................14,00
54 - Bahia.................................12,00
56 - Sampaio Corrêa-MA........10,00
        São Raimundo-AM..........10,00
72 - Vitória-BA...........................4,00
        Paraná Clube....................4,00
        Criciúma.............................4,00
89 - Bragantino..........................2,00



Então, as participações do Cruzeiro em competições internacionais no século XX, foram as seguintes:

Libertadores:

1967 - semifinais
1975 - semifinais
1976 - final (campeão)
1977 - final
1994 - oitavas-de-finais
1997 - final (bi-campeão)
1998 - oitavas-de-finais

Supercopas:
 
1988 - final
1989 - quartas-de-finais
1990 - primeira fase
1991 - final (campeão)
1992 - final (bi-campeão)
1993 - quartas-de-finais
1994 - semifinais
1995 - semifinais
1996 - final
1997 - primeira fase
 



3 comentários:

Marcão disse...

Muito boa essa materia,sempre é bom conhecer a historia dos nossos clubes Brasileiros !

20 de setembro de 2009 05:28
Anônimo disse...

cruzeiro era um clube racista e não aceitava negros, que vergonha...

13 de novembro de 2009 10:46
Lílian Alcântara disse...

Realmente é uma vergonha, mas o Cruzeiro não foi o único... não saberia citar os nomes agora, de memória me vem o Grêmio que também tinha seus preconceitos.

13 de novembro de 2009 12:12

Postar um comentário

 

2009 ·Gol de Letras by TNB